Principais doenças em animais da sua residencia

Assim como nós, os cães e gatos sofrem de determinadas doenças do que estamos acostumados, entre eles: doenças infectocontagiosas, alérgicas e do metabolismo. Você se preocupa com a saúde de seu animal de estimação? Então confira 6 doenças mais comuns que atingem cães e gatos

1. Alergias alimentares

O que é: uma resposta imune exagerada do organismo a determinada substância presente no alimento.

O que acontece: lesões na pele, resultantes de uma unha do próprio animal, e se coça sem parar até quadros gastrointestinais, como diarréia e vômitos, com o risco até de morte se não tratada.

Causas: aditivos, conservantes e outros produtos químicos usados em alimentos industrializados vilões mais freqüentes. Para alguns animais, no entanto, as proteínas da carne podem causar a mesma reação alérgica.

Sintomas: os sinais clínicos mais comuns são os problemas: coceira, vermelhidão e descamação da pele, a lesão causada pelas unhas do animal.

Aviso: em primeiro lugar, tente não comprar uma ração de qualidade duvidosa. Eles têm um corante, que, além disso, causar alergias, prejudica a absorção de nutrientes pelo organismo. Outra medida é não dar banhos de sol em excesso, o que retira a oleosidade natural que protege a pele dos animais. Outra forma de prevenção é a substituição de grades de plástico, que também pode provocar uma bela alergia. Prefira as de alumínio, que não traz esse risco.

Tratamento: substitua a ração sempre uma fórmula especial. Se o animal alérgico, escolha a favor de comida caseira, mas lá é sempre bom, orientada para o veterinário, tentando atender a todas as necessidades nutricionais do animal.

2. A depressão

O que é: ainda falta trabalho, descrevendo o que acontece no cérebro de animais melancólico, mas alguns têm o transtorno, muito semelhante a uma depressão de uma pessoa. Embora os gatos parecem ser menos sentimental, eles também sofrem de problemas desse tipo.

O que acontece: o animal torna-se a desistir de comer e de jogos, de repente muda de comportamento e torna-se arredio.

A razão: as grandes mudanças, a separação e a solidão são os principais fatores por trás do quadro de depressão.

Os sintomas são: dor em cães, geralmente, marcado pela mania de se lamberem desesperadamente. Alguns, como fazer isso, ainda permanecem graves ferimentos nas patas. Entre os felinos, é o spin, que só o que dói é a coerção.

Doenças de cachorros

Aviso: todos os veterinários são unânimes em dizer que o melhor remédio contra a depressão é levar seu amigo para um passeio. Além disso, os benefícios da atividade física – tais como a produção de neurotransmissores ligados ao bem-estar no cérebro, caminhadas estreita-se o contato com o proprietário. E, provavelmente, é a sua falta, que tenha provocado o baixo-astral do seu amado animal de estimação. Então, se ele mesmo com suas estimativas, cuide bem dele neste momento.

3. Erlichiose (doença do carrapato)

O que é: infecção, úlcera é transmitida por carrapatos portadores de bactérias do gênero erlichia.

Contágio: o carrapato infecta, se ingerir o sangue de animais doentes, e transmite a bactéria ao parasitar o cão saudável e, mais raramente, de gatos.

O que acontece é que entre os problemas que surgem e que é anemia, hemorragia, insuficiência renal, inflamação dos olhos e as mudanças neurológicas e comportamento. Como a bactéria contribui para a anemia grave, pode levar o animal à morte.

Prevenção: ela ocorre, com a aplicação mensal de medicamentos para os parasitas que, para evitar a infestação de carrapatos.

Sintomas: alguns sinais indicam erliquiose. Os principais são febre alta, tosse, vômitos, diarréia, depressão, hematomas, perda de apetite, anemia e dificuldade em respirar.

Diagnóstico: a consciência de um problema ocorre por conta de exames sorológicos ou de DNA.

Tratamento: é realizada por uma ferramenta, de acordo com a fase em que foi detectada a doença.

4. Insuficiência renal

O que é: alteração na capacidade de filtragem dos rins, o que implica que o conteúdo de uréia e creatinina – dois compostos tóxicos no sangue e, como compensação, tratamento de água, vitaminas e proteínas é importante na urina.

Causas: a causa mais comum de insuficiência renal crônica, é o envelhecimento do animal com uma certa predisposição familiar. Já a insuficiência renal aguda, muitas vezes, ser associados com os fatores isquêmicos, infecciosas ou tóxicas.

O que acontece é que o agravamento da doença podem provocar uma infecção do trato urinário, feridas na boca e no estômago e de alta pressão, o que leva à cegueira.

Aviso: algumas raças têm maior predisposição a problemas com os rins e devem ser testados regularmente, através de exames. Eles temos: lhasa, doberman, beagle e sharpay.

Sintomas: o animal perde o apetite, emagrece rapidamente, começa a beber muita água e faz xixi bem clarinho, a qualquer momento. Vômitos e diarréia também são sinais de doença. Alguns, como antes, desenvolve-se anemia.

Diagnóstico: o diagnóstico é realizado através de um laboratório de pesquisa de sangue e de urina, ultra-som, e, em alguns casos, até mesmo raios-x especiais.

Tratamento: o objetivo é restaurar o equilíbrio orgânico com a nutrição adequada, ou seja, um pouco de proteínas, suplementos vitamínicos e o tratamento com fluidos e eletrólitos. Quando uma boa parte do rim foi quebrado recuperação de autoridade, torna-se impossível, resta apenas a possibilidade de controlar o quadro. A hemodiálise pode ser indicada em situações muito específicas para insuficiência renal aguda, em casos, quando a terapia convencional com a fluidoterapia não tem efeito.

 

Fontes retiradas do site abril

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *