5 remédios para lidar com a acidez

Nosso estômago contém ácidos naturais que se encarregam de decompor os alimentos que ingerimos para realizar a digestão.

Outra das funções dos ácidos gástricos é evitar as infecções causadas por alimentos em mau estado ou tóxicos.

Porém, uma quantidade excessiva destes ácidos pode gerar sensação de ardor. Esta vai do estômago ao esôfago e pode chegar até a garganta e se sentir na boca.

Antes de revelar algumas opções para lidar com a acidez você deve saber quais são suas causas mais comuns:

  • Dieta pobre ou pouco variada;
  • Consumo excessivo de alimentos picantes;
  • Estresse;
  • Consumo excessivo de álcool.

Algumas opções para lidar com a acidez são:

1. Tomar antiácidos

Os antiácidos têm como função principal neutralizar os ácidos do estômago dando uma sensação de alívio a curto prazo.

Ainda que seja um medicamento de livre venda, podem causar efeitos secundários leves que tendem a desaparecer rapidamente. Os efeitos mais comuns são:

  • Dor de cabeça;
  • Diarreia;
  • Náuseas;

É importante assinalar que há pessoas que não devem tomar antiácidos, isso inclui aquelas que:

  • Têm problemas renais e consomem antiácidos com carbonato de cálcio ou hidróxido de alumínio.
  • As mulheres que estão na etapa da menopausa, já que reduzem a capacidade de absorver o cálcio presente nos alimentos ou suplementos, o que aumenta o risco de sofrer osteoporose.
  • Os adultos maiores ou quem tem alguma doença autoimune.

Se seu problema de acidez for importante, mas ao ingerir antiácidos você sentir incômodos ou se encontrar em algum destes supostos, prove uma das seguintes opções naturais para lidar com a acidez.

2. Manjericão

O manhericão ajuda a lidar com a acidez

 

O manjericão é uma planta aromática que costuma ser usada para preparar molhos e temperar alimentos.

Dentre seus múltiplos benefícios se destacam:

  • Combater a acidez estomacal e os gases acumulados no trato digestivo e no estômago.
  • Melhorar a digestão, por isso diminuem os efeitos do refluxo ácido e o mal-estar associado.
  • Os óleos essenciais que o manjericão tem, que são o linalool e terpineol, regulam os ácidos estomacais.
  • Graças às suas propriedades antibacterianas, elimina qualquer bactéria nociva que esteja nos tecidos danificados por efeito dos ácidos.
  • O manjericão pode evitar os espasmos gástricos e impedir que o refluxo surja.

Você pode aproveitar os benefícios do manjericão consumindo-o em infusão ou simplesmente mastigando duas folhinhas quando a acidez aparecer.

3. Aloe vera

Tomar a babosa em suco permite lidar com a acidez porque relaxa o esfíncter inferior do estômago, o que facilita a digestão.

Isso é muito benéfico, já que assim o estômago precisará de menos ácidos para realizar o processo digestivo.

Ao mesmo tempo, o suco de babosa provê ao esôfago uma capa protetora que minimiza os efeitos daninhos dos ácidos que sobre pelo refluxo.

Graças às suas propriedades anti-inflamatórias permite que o sistema digestivo relaxe e não produza ácidos em excesso.

A forma ideal de consumir a babosa é em sucos ou só uma colher de sopa (15 g). Caso seu sabor não seja agradável, você pode misturá-la com mel ou outras frutas que o tornem mais tolerável.

4. Bicarbonato de sódio

Bicarbonato de sódio ajuda a lidar com a acidez

O bicarbonato de sódio tem um pH alcalino que ajuda a controlar o pH do corpo e atua como um antiácido natural.

Este remédio pode ser usado para lidar com a acidez e aliviar a indigestão. Porém, não deve ser consumido por pessoas que:

  • Apresentem problemas de gastrite.
  • Sofram de hipertensão;
  • Tenham problemas cardíacos;

Ingredientes

  • 1 colherzinha de bicarbonato de sódio (5 g);
  • 1 copo de água (200 ml);

Preparo

  • Adicione a colherzinha de bicarbonato de sódio no copo de água, misture bem e consuma.
  • Você pode tomar esta bebida todos os dias se a acidez se apresentar diariamente. Do contrário, pode consumi-lo só quando o problema aparecer.

5. Casca de Olmo

A casca interna da árvore de Olmo tem múltiplas propriedades medicinais que podem ajudara lidar com a acidez e o refluxo.

Esta casca oferece uma cobertura natural para as membranas que estão inflamadas e irritadas tanto do estômago quanto do esôfago. Este recobrimento minimiza os danos que os ácidos podem causar nelas.

A casca de olmo é seca para depois ser pulverizada e pode ser encapsulada ou jogada diretamente na água para fazer um chá.

A dose recomendada para obter seus benefícios é de meia colher de sopa (4 g) em duas xícaras de água (500 ml), que você pode consumir ao longo do dia.

Apesar de não existirem efeitos secundários graves derivados de tomar Olmo, não é recomendável para mulheres grávidas ou em período de lactação.

Sobre a acidez estomacal

Mulher tentando lidar com a acidez

A acidez estomacal pode ser grave se se sofre com muita frequência. Com as recomendações que acabamos de dar se pode aliviar o ardor e inclusive minimizar os efeitos negativos sobre as mucosas envolvidas.

Porém, é importante determinar a o fator que provoca a acidez para combater o problema de raiz. Do contrário, nenhum dos remédios terá um efeito duradouro.

O ideal seria procurar seu médico para identificar a causa real e tratá-la.

Enquanto isso, os remédios que demos são uma boa opção para combater o problema de imediato e seguir com sua vida.

O conteúdo 5 remédios para lidar com a acidez aparece primeiro em Melhor Com Saúde.

5 exercícios recomendados para prevenir a tendinite

As lesões de tipo muscular e tendinosas são cada vez mais frequentes. O problema é que estas doenças não só afetam os atletas, ou a quem faz exercícios.

Atualmente se nota um aumento em grupos de pessoas que, por seu trabalho ou vícios posturais, aumentam as filas de consultórios médicos e fisioterapeutas.

A tendinite consiste na inflamação do tendão, o tecido que une o músculo com o osso.

Geralmente se origina por um golpe, esforço físico ou movimento prolongado e repetitivo do mesmo. Também pode aparecer por falta de elasticidade ou desgaste associado à idade.

O tendão pode ser degenerado ao exercer más posturas ou sobrecarregar o músculo.

Isso pode acontecer, por exemplo, quando se exige que trabalhe em excesso. Dessa forma se limita à capacidade funcional do mesmo, o que dá passos à inflamação e, se não for atendido a tempo, pode gerar complicações maiores.

Alguns dos sintomas mais frequentes incluem:

  • Rigidez
  • Inflamação
  • Perda de força
  • Dor
  • Sensibilidade da região afetada, quase sempre próxima a uma articulação

Para favorecer o bom funcionamento das articulações, recomenda-se manter uma rotina diária saudável como:

  • Se exercitar durante pelo menos meia hora.
  • Realizar alongamentos que fortaleçam os músculos.
  • Evitar ficar em uma mesma posição postural durante períodos muito prolongados.

Para este tipo de lesão costuma-se indicar uma série de procedimentos que variam segundo a escala de gravidade na qual a pessoa se encontre.

Assim, existem tratamentos para lesões leves, moderadas e graves.

  • Na primeira bastará um descanso e relaxamento que inclua a diminuição da atividade física.
  • Na etapa moderada é conveniente, além das pautas anteriores, imobilizar a região e acudir ao especialista. Este indicará o procedimento mais conveniente segundo o diagnóstico.
  • Finalmente, na etapa grave, e se não responder às recomendações e fármacos receitados pelo médico, é possível que se requeira cirurgia.

Daí a importância de fortalecer e manter os músculos de todo o nosso corpo flexíveis.

Também se recomenda fazer um aquecimento antes de praticar algum esporte e evitar a sobrecarga dos tendões com movimentos repetitivos e de alto impacto.

Exercícios recomendados para prevenir a tendinite

Exercício 1

Exercício para prevenir a tendinite

Para prevenir a tendinite nos músculos das pernas realize o seguinte exercício.

  • Pare com os pés juntos e fique na ponta dos dedos.
  • Permaneça nesta posição 5 segundos, e depois vá abaixando pouco a pouco até a posição inicial.
  • Repita este exercício 10 vezes.

Exercício 2

Graças a este exercício você vai conseguir fortalecer os tendões dos tornozelos.

  • Para isso só é preciso parar com as pernas levemente dobradas.
  • A seguir, colocar um pé 20 cm atrás (como se fosse dar um passo).
  • Posteriormente, incline-se para frente até sentir como se alonga o músculo e tendão correspondente.
  • Mantenha assim durante 20 segundos, para depois voltar à posição inicial.
  • Faça 3 repetições.

Exercício 3

Mulher com dor por tendinite

  • Apoie as mãos em uma parede na altura dos ombros.
  • Você deve manter uma distância suficiente como para se inclinar sobre ela dobrando os cotovelos, simulando uma lagartixa ou flexão.
  • Permaneça nesta posição 20 segundos e depois alongue os braços.
  • Faça 5 repetições.

Exercício 4

  • De pé, com os braços relaxados ao lado do corpo, comece a sacudir as mãos suavemente de um lado ao outro durante 10 segundos.
  • Descanse 15 segundos e repita.
  • Faça ciclos de 15 repetições.

Exercício 5

Exercício para prevenir a tendinite

  • Com o braço alongado para frente, sustente a mão com a palma para cima, enquanto com a outra alonga lentamente os dedos para trás, em direção ao cotovelo.
  • Alongue até sentir como a parte interna do pulso se estende, e aguente assim por 10 segundos.
  • Solte e repita 5 vezes.

É conveniente realizar estes alongamentos diariamente.

Além de nos ajudar a aliviar o incômodo na região afetada nos servirá para trabalhar a elasticidade e revigorar músculos e tendões que normalmente não exercitamos, seja por falta de tempo ou costume.

Caso não se atenda a tempo e com o passar dos anos, eles podem chegar a atrofiar ou desgastar significativamente.

Também é muito conveniente e benéfico manter uma vida saudável, afastada do estresse e os esforços posturais que levam a lesionar os tendões e as articulações.

Fazer exercício moderado, assim como sair para desfrutar de uma caminhada prolongada, é muito adequado para resguardar nosso bem-estar.

Lembre-se de que prevenir é a maneira mais saudável de se manter afastado de doenças.

O conteúdo 5 exercícios recomendados para prevenir a tendinite aparece primeiro em Melhor Com Saúde.

Você sabia que existem diferentes tipos de insônia?

A dificuldade para iniciar ou manter o sono é um problema muito habitual hoje em dia.

Segundo o motivo, a duração ou as consequências, podemos dizer que existem diferentes tipos de insônia. Neste artigo falaremos sobre as mais importantes.

O que é a insônia?

Mulher com um tipo de insônia determinado

Não conseguir dormir uma noite porque estamos muito ansiosos antes de um evento (uma viagem, uma mudança, um casamento, etc.) é normal e não precisamos nos preocupar com isso.

O problema acontece quando os problemas para conciliar o sono se transformam na regra e não na exceção.

A insônia afeta uma grande porcentagem da população mundial e pode se manifestar ao deitarmos ou de madrugada (acordamos e não conseguimos dormir de novo).

Divide-se segundo a duração:

  • Aguda, se dura menos de 1 mês.
  • Subaguda, se se mantém entre 4 e 6 semanas.
  • Crônica, se passam mais de 6 meses e não conseguimos resolvê-la.

São muitas as causas da insônia mas, principalmente, deve-se a alterações psicológicas tais como o estresse, a depressão ou a ansiedade.

Em algumas pessoas deve-se a um desequilíbrio hormonal ou pode estar relacionada a certos problemas no ritmo cardíaco (que regula o sono e a vigília).

Por outro lado, devemos saber que a insônia pode ter outras origens, tais como:

  • Más condições do lugar onde se descansa;
  • Hábitos irregulares de sono;
  • Jantares pesados;
  • Consumo de substâncias excitantes para o sistema nervoso (café, álcool, drogas, etc.).

Por sua vez, há quem possa ter insônia depois de uma intervenção cirúrgica, pela abstinência de álcool, por estresse pós-traumático ou como efeito secundário de um medicamento.

Veja também: Como regular a melatonina e dormir melhor

A insônia pode ser controlada?

Podemos prevenir o desenvolvimento de insônia e evitar que ela se transforme em um problema crônico se tivermos hábitos saudáveis:

  • Não consumir substâncias excitantes à noite.
  • Jantar leve.
  • Praticar exercícios no máximo até o entardecer.
  • Refrigerar o quarto e minimizar os barulhos e luzes.
  • Manter uma rotina quanto aos horários para dormir e acordar.
  • Tomar um banho relaxante à noite.
  • Não ver televisão ou usar o telefone na cama.
  • Evitar descansos prolongados pós-almoço.

O descanso é fundamental para o nosso organismo, porque o repara e restaura, termorregula e prepara para as atividades do dia seguinte.

Assim, a insônia pode ter muitas consequências negativas, dentre as quais se destacam:

  • Dificuldade para se concentrar ou memorizar;
  • Cansaço, falta de vontade e sonolência;
  • Acidentes de tráfico ou de trabalho;
  • Irritabilidade, depressão e mau humor;
  • Desorientação e conflitos existenciais.

Quais são os tipos de insônia que existem?

Homem com um tipo de insônia determinado

É dividida em três grandes grupos: segunda a duração, a gravidade e o espaço de tempo.

Transitória ou aguda

É o transtorno que se mantém por no máximo 4 semanas. Pode ocorrer devido a, por exemplo, mudanças no padrão do sono, no horário de trabalho ou na localização geográfica (o que se conhece como “jet lag“).

Além disso, este tipo de insônia pode ser causado pelo estresse, uma doença, problemas pessoais ou excesso de cafeína ou álcool.

A curto prazo ou subaguda

Dura entre 4 e 6 semanas. É mais frequente nas pessoas que sofreram um acidente importante ou uma perda de um ente querido.

Também é muito habitual experimentá-la como consequência do estresse pós-traumático.

A longo prazo ou crônica

Tem uma duração superior aos 3 meses e pode se estender até que a pessoa trate o problema. Na maioria dos casos se deve a uma doença física ou psiquiátrica crônica.

Leve

 Mulher com um tipo de insônia determinado

É o transtorno do sono mais habitual, já que não tem consequências muito negativas na qualidade de vida da pessoa.

No outro dia se levantará mais cansado ou com  menos vontade de trabalhar, mas sem pôr em risco sua saúde.

Moderada

Quando a insônia se torna algo cada vez mais habitual, os efeitos são mais visíveis e importantes.

A deterioração no dia a dia da pessoa está relacionada com o cansaço, a irritabilidade, a ansiedade e a falta de rendimento em seu trabalho.

O mau humor é moeda corrente e os problemas para reter informação também.

Severa ou grave

O transtorno do sono neste caso é de maior intensidade e repercute notavelmente na vida do afetado.

Não consegue fazer nenhuma de suas atividades cotidianas, já que não contam com a energia suficiente nem para se levantar da cama.

Além disso, as mudanças de humor são cada vez mais erráticas e pode ser que a pessoa consuma medicamentos ou certas substâncias para reverter a situação.

Inicial ou de conciliação

Aparece quando apenas deitamos e se caracteriza pela dificuldade para conciliar o sono até altas horas da madrugada.

A pessoa não encontra um método eficaz para dormir (contar ovelhas, ler, meditar, escutar músicas relaxantes, etc.).

Muitas vezes este tipo de insônia é causada pela ansiedade ou pelos problemas e não permite que o cérebro se acalme o suficiente.

Leia também: As melhores plantas para dormir a noite inteira

 Intermediária ou de mantimento do sono

Mulher com um tipo de insônia determinado

Neste caso o problema se desenvolve de madrugada. Ainda que possa conciliar o sono ao deitar, depois de poucas horas a pessoa acorda e não consegue dormir mais.

Também pode acordar em vários momentos durante a noite.

Terminal ou de fim de sono

Também conhecida como insônia matinal. Nesta situação a pessoa acorda antes do horário planejado para o despertador.

Pode ser também por uma falta de escuridão total no quarto (com os primeiros raios de sol, a pessoa desperta) ou muita ansiedade devido a um acontecimento importante nesse dia.

 

Imagem principal oferecida por © wikiHow.com

O conteúdo Você sabia que existem diferentes tipos de insônia? aparece primeiro em Melhor Com Saúde.

11 remédios caseiros para tratar o odor nas axilas

 

Quando faz muito calor, fazemos um exercício ou usamos roupas muito justas é mais provável que transpiremos muito.

Além do incômodo da umidade no corpo e das manchas nas roupas, o mais incômodo é o fedor de suor.

Por isso nesse artigo ofereceremos os melhores remédios caseiros para o odor nas axilas.

Como eliminar o odor nas axilas

Ninguém gosta de andar pela vida com a roupa molhada de transpiração… e muito menos que as axilas cheirem ruim.

A chave está em controlar o desenvolvimento das bactérias que são as que soltam esse odor tão incômodo.

Se você não quiser usar desodorantes ou antitranspirantes cheios de químicos e substâncias que podem irritar sua pele, recomendamos os seguintes remédios caseiros…

1. Sabonete antibacteriano

Sabonete para tratar o odor nas axilas

É muito importante manter a higiene na região, e lavar várias vezes ao dia com sabonete antibacteriano pode ajudar muito.

Não são recomendados os sabonetes com perfume, porque podem ter o mesmo efeito que os desodorantes.

Outra opção interessante são os sabonetes neutros. Não se esqueça de secar bem as axilas para evitar esse cheiro de umidade desagradável.

  • Se você está procurando por uma opção mais natural, pode comprar sabonetes feitos com leite de cabra ou de amêndoas e ervas naturais, tais como, por exemplo, calêndula ou lavanda.

2. Água oxigenada

O peróxido de hidrogênio tem muitas propriedades e não podemos deixar de ter um vidro com este líquido em casa.

Além de servir nos primeiros auxílios de um corte ou ferida, também nos ajuda se queremos eliminar o cheiro nas axilas e nos pés.

Por sua vez pode tirar as manchas causadas pelos desodorantes, pela depilação ou por suor.

O que fazer?

  • Embeba um algodão com água oxigenada e aplique debaixo dos braços depois de tomar banho.

3. Alface

Alface serve para tratar o odor nas axilas

Um excelente desodorante, que além de eliminar as bactérias das axilas também refresca a região (ideal para pessoas com pele sensível e muita irritação).

O que fazer?

  • Lave bem duas folhas de alface e coloque-as debaixo de cada braço depois de tomar banho e secar a região.
  • Deixe agir até que tomem a temperatura ambiente, não lave.

4. Vinagre

Devido ao fato de que o mau cheiro nas axilas se deve ao acúmulo de bactérias, precisamos de algum elemento que se encarregue de eliminá-las. Um muito eficaz é o vinagre.

Para que seu aroma penetrante não o envergonhe, deverá usá-lo a noite antes de dormir.

O que fazer?

  • Aplique com um algodão ou pano limpo na área, previamente higienizada.
  • Pela manha, enxágue bem e lave com sabonete antibacteriano.

5. Limão

Limão serve pata tratar o odor nas axilas

Além de clarear as axilas, o ácido deste cítrico também reduz o cheiro ao eliminar as bactérias.

O que fazer?

  • Você pode cortar um limão pela metade e esfregar cada parte debaixo de um braço. Deixe repousar 15 minutos e depois enxague com bastante água morna.
  • Se arder, talvez seja devido a alguma irritação ou algum pelo encravado. Lave de imediato se isso acontecer.
  • Repita todas as noites. Não se esqueça de que o limão, ao contato com o sol, pode manchar a pele.

Quer saber mais? Leia: 5 tratamentos cosméticos à base de limão

6. Fatias de batata

Apesar de úmidas, servem para reduzir o mau cheiro causado pela proliferação de bactérias.

O que fazer?

  • É simples, basta cortar uma batata em fatias médias (de aproximadamente 1 cm de espessura) e colocar nas axilas.
  • Mude quando tiver passado 20 minutos ou já estiverem secas.

7. Bicarbonato de sódio

Bicarbonato de sódio para tratar o odor nas axilas

É um dos maiores aliados na saúde e beleza do lar.

O que fazer?

Pode usá-lo em substituição ao pó de talco.

  • Uma vez que suas axilas estejam bem secas depois de tomar banho, espalhe um pouco de bicarbonato e deixe que atue a noite toda.
  • Pela manhã, enxague com água morna e lave com sabonete antibacteriano.
  • Também pode formar uma pasta com um pouco de água e aplicar. Após 20 minutos, retire com água morna.

8. Amido de milho

Funciona de forma similar ao bicarbonato de sódio e inclusive pode ser mais efetivo para absorver a transpiração.

O que fazer?

  • Se você quiser, pode misturá-los em partes iguais e aplicar nas axilas todas as noites.
  • Deixe agir até a manhã seguinte.

9. Óleo de árvore do chá

Óleo de árvore do chá para tratar o odor nas axilas

Este óleo essencial é famoso por suas propriedades antibacterianas e antifúngicas.

Se cominado com o óleo essencial de lavanda (em partes iguais) não só eliminará o mau cheiro nas axilas, como também perfumará todos os dias.

Prove usá-lo todas as manhãs e depois do banho.

10. Aloe vera

Claro que não poderia faltar a babosa nesta lista. É um remédio infalível para aquelas pessoas que costumam transpirar muito em qualquer época do ano mas principalmente quando faz calor.

O que fazer?

  • É tão fácil como cortar um talo de babosa de forma horizontal e aplicar cada metade debaixo de uma axila.
  • Deixe atuar por uns minutos e retire a penca, mas não enxague para tirar o gel. Sentirá frescor no mesmo instante.

Visite o artigo: 9 benefícios medicinais que você pode obter graças ao gel da aloe vera

11. Sálvia

Sálvia para tratar o odor nas axilas

É outro grande aliado para combater a sudoração excessiva.

O que fazer?

Você pode usar o óleo essencial ou a infusão. Em qualquer caso, aplique com um algodão depois de tomar banho e deixe que seque sozinho.

O conteúdo 11 remédios caseiros para tratar o odor nas axilas aparece primeiro em Melhor Com Saúde. Disrupt Faz Bem A Saúde Confira.

7 recomendações para ter um cérebro jovem

Algumas pessoas passam horas na academia exercitando os músculos, outros fazem dietas para perder peso… porém, não são muitos os que dedicam um tempo por dia para cuidar da mente.

Claro, porque o cérebro precisa ter uma atividade como acontece com o resto do corpo.

Se você quiser ter um cérebro jovem, leia o seguinte artigo onde te indicaremos alguns bons hábitos que você pode cultivar.

O envelhecimento “normal” do cérebro

Homem segurando cérebro virtual

Assim como o corpo, o cérebro pode envelhecer de maneira natural ou não. Com o passar do tempo vai deixando uma marca na mente, mas isso não significa que não pode manter a lucidez até o último momento da vida.

É bom saber que o envelhecimento cognitivo começa quando nascemos. É assim. Cada dia vamos “perdendo” um pouco da capacidade mental em relação ao dia anterior. Isso não é ruim, mas sim normal.

Apesar de todos os cérebros envelhecerem, varia muito a forma como cada um passa por isso.

A memória, a velocidade de processamento, a tomada de decisões, a aprendizagem e a sabedoria, estão dentro do “aspecto cognitivo” do cérebro.

Para os adultos mais idosos, manter este grupo em bom estado é uma preocupação mas, na realidade, deveríamos nos ocupar dessa tarefa o quanto antes.

Como manter o cérebro jovem?

Para evitar que a mente se deteriore mais rápido do que o habitual é preciso treiná-la e cuidá-la desde cedo. Alguns conselhos interessantes que podem ajudar a “embelezar” o cérebro são:

Durma

Descansar bem ajuda a manter o cérebro jovem

Não é só o corpo que se cansa depois de uma jornada de trabalho. A mente precisa repousar para recarregar as baterias e estar lúcido no dia seguinte.

Se você se sente ansioso, angustiado ou estressado seria bom que dormisse um pouco. O mesmo acontece se você estiver tomado por preocupações ou responsabilidades. Fazer uma pausa é benéfico para a sua saúde mental e física.

As 7 ou 8 horas de sono noturno não são um capricho: é o que pelo menos o cérebro precisa para descansar. Se depois de almoçar você puder dormir por pelo menos 20 minutos, também será muito bom para a sua mente.

Pratique exercícios

A atividade física é ideal para melhorar a saúde mental. Isso se deve ao fato de que melhora o ritmo cardíaco e, como consequência, a circulação sanguínea.

Quando o cérebro recebe sangue em condições e quantidades adequadas, os neurônios podem desempenhar seu trabalho melhor. Além disso, o exercício suave subministra oxigênio ao tecido cerebral e impede que se deteriore.

Mantenha uma dieta equilibrada

Uma boa alimentação ajuda a manter o cérebro jovem

As frutas e verduras de cor púrpura (uvas, mirtilo, berinjelas, beterrabas) são as melhores opções para evitar a demência.

Contém um ingrediente maravilhoso chamado antocianina que ajuda o fluxo sanguíneo e a oxigenação cerebral. Também o encontramos nos frutos vermelhos (amora preta, morangos, cerejas, etc).

Por sua vez, é preciso consumir ácidos graxos ômega 3 (incluídos majoritariamente no peixe) e alimentos com propriedades antioxidantes tais como os legumes, o chá verde e os frutos secos.

Trate de não comer tantas gorduras e açúcares, já que eles contribuem no desenvolvimento da diabetes, da hipertensão ou do colesterol. Todas essas condições afetam seu cérebro negativamente.

Controle sua saúde

É preciso ir ao médico, no mínimo, uma vez por ano para se submeter a um estudo geral que inclua exame de sangue, urina, eletrocardiograma e qualquer outro que o profissional considere adequado.

Preste atenção aos medicamentos que consome já que, por exemplo, alguns fármacos combinados com outros têm efeitos nocivos na função cognitiva: antidepressivos, tranquilizantes, anti-histamínicos ou remédios para a bexiga.

Não acredite nos produtos que prometem melhorar a funções mentais. Estes suplementos vitamínicos podem ser bons para a saúde física, mas não está comprovado que sejam benéficos para a mente.

Não há problema em consumi-los (se o médico os aceita), mas não espere milagres com eles.

Desfrute de passatempos saudáveis

Fazer passatempos ajuda a manter o cérebro jovem

Além do sudoku, quebra-cabeça ou caça-palavras também é conveniente fazer outras atividades que sejam boas para a sua saúde como, por exemplo, um piquenique ao ar livre, um jogo de cartas na varanda, jogos de adivinhação no parte ou uma leitura no campo.

Desta maneira não só estará exercitando a mente como também, além disso, estará em contato com a natureza. Seu corpo (e seu cérebro) agradecerá!

Aprenda todos os dias

Ainda que suas épocas de estudante tenham terminado faz tempo, sempre é um excelente momento para voltar aos livros.

Talvez você não se anime para fazer outra carreira universitária ou tenha muitas ocupações para adicionar um curso à sua agenda mas, por exemplo, você pode ler um artigo de jornal sobre uma descoberta científica, uma crônica de viagens sobre uma cidade que goste ou uma nota sobre remédios naturais.

O importante é que nunca deixe de aprender e de desafiar seu cérebro a estar em bom estado. Outra boa ideia é ser curioso e se fazer perguntas para pesquisar ou averiguar e conhecer a resposta.

Como surgem as auroras boreais? Qual idioma é falado no Irã? O que são os metros? Talvez você tenha estudado na escola, mas não se esqueceu… Procure os dados que precisa!

Se você deseja, além disso, pode aprender idiomas. O cérebro tem que fazer uma tarefa diferente quando não reconhece as palavras que estão lhe dizendo ou tem que traduzi-las para a sua própria língua.

Os idiomas não servem só quando vamos viajar: é uma maneira de saber sobre outras culturas e modos de viver… e será excelente para a sua mente!

Visite este artigo: 5 conselhos para silenciar a mente e ver as coisas de maneira mais positiva

Seja ativo socialmente

A partir de certa idade as obrigações e compromissos familiares ocupam todo o tempo livre. Apesar de isso ser muito bom, também é preciso ter contato com outras pessoas em diferentes lugares.

Por exemplo, fazer um lanche com os amigos, jantar com os primos, conhecer gente nova em um curso… Desta forma se sentirá renovado, vitalizado e feliz.

Do que serve isso para o cérebro? Porque, quando estamos contentes criamos mais hormônios benéficos para o organismo (incluindo a mente). Deixando de lado o estresse e a tristeza, gozaremos de mais saúde.

O conteúdo 7 recomendações para ter um cérebro jovem aparece primeiro em Melhor Com Saúde. CONFIRA O ARTIGO SOBRE SAÚDE SEXUAL COM HOTGROW

 

Organizadores de maquiagem feitos em casa

 

Para toda mulher que gosta de maquiagem, é essencial ter todos os seus produtos bem organizados com o intuito de aproveitá-los ao máximo. Além disso, os organizadores de maquiagem permitem economizar tempo enquanto nos arrumamos para sair.

 

Embora possa parecer muito simples e sem importância, a verdade é que a sua ausência é perceptível. Quando precisamos chegar a tempo a um compromisso e não terminamos de nos maquiar porque não conseguimos encontrar o batom que estávamos procurando, ou o rímel, a situação se torna um pesadelo.

Não é segredo que grande parte da quantidade de produtos cosméticos que compramos excede muitas vezes as nossas necessidades pois, sem perceber, adquirimos vários itens para encher as gavetas. Geralmente isso acontece quando você não tem organizadores de maquiagem. G1

Nosso sonho é encontrar uma forma de ter a nossa maquiagem em um só lugar, devidamente organizada e classificada, assim como a maquiagem dos profissionais.

É por isso que hoje compartilhamos algumas alternativas que irão ajudá-la a ter sua maquiagem em ordem, sem gastar muito dinheiro em bolsas, malas, necessaires e outros acessórios. Tudo graças a esses organizadores de maquiagem feitos em casa!

Ideias para fazer seus próprios organizadores de maquiagem

1. Bandejas giratórias

Organizador de maquiagem

Este objeto de grande utilidade seria uma boa maneira de organizar nossa maquiagem, pois tendo vários andares você pode organizar diversos produtos, dependendo do seu uso.

Ao agrupar tudo em um único lugar, seja no banheiro ou no quarto, sua base giratória permitirá que você alcance os produtos sem precisar retirá-los, proporcionando uma visão 360 ​​°.

2. Suportes para talheres ou divisores de gavetas

Se em nossas cozinhas os talheres e outros utensílios são mantidos em um suporte para talheres, poderíamos fazer algo semelhante em nossos quartos. Desta forma, não teríamos tudo desorganizado dentro das gavetas.

Os suportes para talheres permitem que os utensílios estejam sempre na mesma posição, e isso ajuda localizá-los com facilidade. Há também outra opção: reciclar pequenas caixas de outros produtos e colocá-las dentro da gaveta, cada uma para um produto específico, para que elas permaneçam no lugar ao abrir e fechar a gaveta.

3. Guardanapos de mesa

Guardanapos de pano sobre a mesa

Os guardanapos de mesa podem ser uma excelente opção quando se trata de organizar a maquiagem e os objetos. Basta costurar uma linha horizontal com casas de botão intermediárias em que os produtos são colocados e organizados. Então, é apenas uma questão de enrolar e guardar.

Você também pode fazer isso com retalhos de tecido e até mesmo com o tecido de uma calça jeans que não usa mais, porque sua força e espessura oferecerá uma excelente proteção para seus produtos de beleza.

4. Frascos de vidro transparentes

Esta opção se destaca pela sua simplicidade. A ideia é que, colocando sua maquiagem dentro desses frascos, você possa localizar os produtos através do vidro de forma rápida e eficaz. Estes frascos podem ser decorados ao seu gosto, ou simplesmente identificados com etiquetas.

5. Use ímãs

Como organizar os produtos de beleza

Esta é uma ideia surpreendentemente simples de organizadores de maquiagem feitos em casa, mas a sua eficácia é inegável. Compre pequenas peças de ímã e coloque-as nos diferentes recipientes de maquiagem que você possui (pelo menos nos de menor peso). Uma vez concluído, cole uma folha de metal na parede ou no interior da porta do armário para que os produtos fiquem aderidos ao ímã.

6. Mini prateleiras na parede

Via de regra os recipientes de maquiagem vêm em pequenas apresentações, como no caso dos esmaltes, batons, máscaras, bases, delineadores, entre outros, e nós poderíamos aproveitar justamente suas pequenas apresentações para criar prateleiras na parede que não vão ocupar muito espaço e sempre manterão todos os produtos visíveis. 

Todas essas ideias são apenas propostas. Você só precisa pensar no que precisa e dar a si mesma a oportunidade de usar qualquer uma dessas dicas, combiná-las, e até mesmo criar os seus próprios organizadores de maquiagem feitos em casa.

O mais importante é que os organizadores sejam práticos e ajudem você a manter seus itens em ordem, em locais seguros que permitam que a maquiagem dure muito mais tempo.

É importante que você fique de olho na data de validade de seus produtos de beleza, e tendo-os organizados será muito mais fácil ter o controle sobre isso, evitando que você use qualquer produto que tenha expirado ou esteja em más condições.

O conteúdo Organizadores de maquiagem feitos em casa aparece primeiro em Melhor Com Saúde.